06 Coisas que Você Precisa Saber sobre Ser Mamãe antes de Entrar na Sala de Parto

06 Dicas da Dra. Helena para Tranquilizar as Gestantes 

Pós-parto, Coisas que Ninguém te Conta.

Aconteceu! O que você esperava há 9 meses, aconteceu!

De um dia para o outro você virou uma mamãe, seu bebê nasceu e agora você tem muitas (eu disse muitas) responsabilidades. E por trás daquela carinha mais linda te olhando, tem um  bebezinho frágil e totalmente dependente de você.

Uma delícia, não é?

Nem sempre !

Como diz minha mãe, tudo tem o lado bom e o lado não tão bom.

Com a maternidade é bem assim.

Quando estamos grávidas, criamos muitas expectativas, queremos o parto sem dor, uma recuperação rápida, a amamentação perfeita e apenas sentimentos de amor e felicidade.
Mounting created Bloggif

Aí vem o parto e você descobre que a realidade pode ser um tanto diferente da expectativa.
Mounting created Bloggif
Calma, não se desespere, como Pediatra de Maternidade e mãe aprendi algumas coisas.

Deixa eu te contar um pouco sobre esse período, para você estar mais preparada.

1- Você vai amar seu bebê, mas talvez o vínculo não seja tão imediato.

Isso pode parecer chocante, mas é normal você se sentir insegura e com medo na hora do parto. E, para algumas mamães, isso pode demorar um pouco para passar.

O que acontece é que, independente do parto que você escolher, ele pode ser cansativo e dolorido.

Relaxe, estou acostumada a salas de parto e posso afirmar que isso é muito normal.

Você tem o direito a esse turbilhão de sentimentos, então se permita vivê-los.

O vínculo com o bebê virá, eu garanto, virá quando você o pegar no colo, amamentar, abraçá-lo. Sem pressões nem cobranças nessa hora.

Leia mais sobre o que você precisa saber sobre a  hora do parto, recém-nascidos e mamães.

2- Você pode se sentir triste, deprimida.

Você já ouviu falar em baby blues?

Não é depressão pós parto . É uma tristeza sem motivos, você pode sentir saudades da barriga, pode sentir-se insegura e pode chorar, muito.

Eu chorei por 10 dias, estava feliz e triste ao mesmo tempo e demorei para entender que tudo era normal, afinal, estava cheia de hormônios e com a vida totalmente mudada.

Permita-se chorar e não deixe ninguém dizer que é “frescura”.

Acompanhantes, entendam que é uma fase e irá passar, é importante compreender e dar bastante apoio a nova mamãe.

3- Você se sentirá cansada, muito cansada.

via GIPHY

Seu bebê vai tirar pequenos cochilos e aquela máxima “durma quando seu filho dormir” pode não funcionar. Cecília tirava cochilos de 15 minutos, quando eu estava pegando no sono ela acordava.

Além disso, esses minutos são preciosos para tomar banho, comer e ir ao banheiro.

Ou seja, o cansaço parece que vai te derrubar!

Não hesite em dividir as tarefas para ter um tempo para você e até mesmo para dormir um pouco. Deixe o marido, parceiro, vovó, titias, tomarem conta do bebê e descanse.

Você não será menos mãe por precisar descansar.

4- O bebê vai chorar, é como eles se comunicam.

E você vai chorar junto!

No início você não vai entender se aquele choro é de fome, fralda suja, dor e você pode ficar desesperada. Entenda que essa é a forma dele se comunicar e a transição de dentro para fora do útero não é fácil para ele também.

Tente relaxar, vá para um lugar calmo e acalme seu bebê. Ele sente o que você sente. Logo você vai entender todos os tons de choro, eu garanto, e vocês vão aprender a se comunicar.

5- A amamentação não é fácil, exige paciência e dedicação.a importância da amamentação

Para mim, foi a parte mais difícil da maternidade. Cecília era pequena, não conseguia mamar direito e eu mesma colocava muita pressão para amamentar, afinal, eu dou aulas sobre todas vantagens da amamentação.

Calma, o bebê vem com uma reserva calórica da barriga e essa reserva dura o suficiente para que vocês aprendam junto a arte da amamentação.

O bebê pode demorar para pegar no seio e isso é normal!

O leite pode demorar para descer e isso também é normal!

Esqueça a pressão de ter que mamar de imediato, cada bebê tem seu ritmo.

O mais importante é a tranquilidade nessa hora, eu sempre digo que 50% da amamentação está na cabeça da mãe, então, vá para um lugar tranquilo, peça para as visitas saírem e tenha um momento mãe-filho, com calma e muito amor.

O bebê nos primeiros dias pode chorar por diversos motivos, não pense que é fome, pois o leite está insuficiente, insista, peça ajuda e acalme-se.

Converse com o pediatra e, se seu bebê precisar uma ou outra vez de leite complementado, tudo bem, sem neuras nem radicalismos por aqui, importante é não desistir sem tentar, ok?

6- Você só recebe visitas se quiser

É só o bebê nascer que aparece gente para visitar que você mesma não via há alguns anos. Apesar de ser um grande acontecimento, é o seu acontecimento.

Você não é obrigada a receber aquela tia do interior só porque ela viajou 6 horas para estar aqui. Ou aquela amiga chata da sua mãe que “sabe tudo” sobre bebês.

O momento é de muita fragilidade e insegurança, lembra?

Cerque-se de quem você gosta e seja clara se não quiser receber visitas, as pessoas têm de entender e se não entenderem…paciência, problema delas.

 

Acredito que a informação é a grande chave para a sua tranquilidade, por isso, espero que minhas dicas possam tranquilizar as futuras mamães e toda a família.

Importantíssimo: Leia também 10 Coisas que Você Precisa Saber sobre os Bebês antes de entrar na Sala de Parto

Como sempre digo, permita-se viver todos esses sentimentos, com a certeza que eles irão passar e você ainda vai viver dias de muitas alegrias ao lado de seu filhote.